Dr. Gutemberg pede inclusão de pessoas com comorbidades no Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19




A primeira morte registrada no Brasil por Covid-19 foi a de um homem de 62 anos com hipertensão e diabetes, no Estado de São Paulo. Por esse e outros motivos, o vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, o médico e vereador, Dr. Gutemberg (PSC), solicitou ao prefeito Eduardo Braide (Podemos) e ao titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Dr. Joel Nunes, a inclusão imediata de pessoas com comorbidades (hipertensão, diabetes e outras) no Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19.

O vereador justificou a necessidade do seu pedido, com base em pesquisas internacionais. Segundo um artigo publicado no renomado periódico The Lancet, dos 173 pacientes em análise que foram acometidos severamente pela Covid-19, 23% tinham pressão alta e 16% diabetes.

“O cardiopata pode ter um endurecimento das artérias e outras alterações que comprometem o fluxo sanguíneo para o pulmão. Além dos hipertensos, entram na lista de atenção redobrada de riscos de complicações com a Covid: os diabéticos, pessoas obesas, pessoas que já tiveram infarto ou derrame, insuficiência cardíaca ou outros males no peito”, analisou Dr. Gutemberg.

Médico e político atuante, Dr. Gutemberg destaca que o 26 de abril, também é considerado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial.

Segundo o Ministério da Saúde, a hipertensão é uma doença que atinge quase 25% da população brasileira. A hipertensão verifica-se geralmente quando a pressão arterial encontra-se acima de 12 por 8. Os sintomas costumam ser dor de cabeça, dor na nuca, tonturas, enjôos e falta de ar.

“Os cuidados com a pressão devem fazer parte da nossa rotina: evitar o consumo exagerado de sal, boa alimentação, atividade física regular e/ou remédios de controle, quando indicado pelo médico. E em tempos de coronavírus, a precaução deve ser redobrada”, afirmou Dr. Gutemberg.

Em São Luís, o parlamentar é autor da Lei nº 4.633/2006, que estabelece critérios para entrega domiciliar de medicamentos às pessoas portadoras de hipertensão arterial, com dificuldades de locomoção, diabetes, tuberculose, aids e dentre outras.

Comentários