Josimar de Maranhãozinho diz que sempre foi subestimado na política e que não abre mão de candidatura ao governador



Durante entrevista ontem (18/05), ao quadro Bastidores, do Bom Dia Mirante, apresentado pelo jornalista Clóvis Cabalau, o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) disse que não abre mão de concorrer à eleição de governador do Maranhão em 2022 e sinalizou que lançará uma candidatura independente, sem vínculo com o Palácio dos Leões. O parlamentar demonstrou confiança em seu projeto em razão do grupo político que lidera, formado principalmente pelos 40 prefeitos que ajudou a eleger em 2020, por aliados derrotados nas urnas, mas que mantêm forte influência em seus redutos eleitorais e por diversas outras lideranças.

Josimar comentou a sua atuação na Câmara Federal e mencionou recente homenagem que recebeu por ter sido o deputado que melhor trabalhou o orçamento da saúde. Questionado sobre o seu posicionamento em relação às reformas administrativa e tributária, ele defendeu ambas, mas ponderou que devem ser implementadas com cuidado neste momento de pandemia. Ao opinar sobre o voto distrital, ele revelou ser contrário à proposta por restringir as opções aos eleitores nas urnas e por dificultar a rotatividade na ocupação dos mandatos.

Referindo-se ao destaque que obteve ao legislar sobre a área orçamentária, inclusive como membro da Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados, em 2019, ele frisou que seu bom desempenho abriu os olhos não só das pessoas beneficiadas por seu trabalho, mas também de quem, por algum motivo, não gosta ou tem inveja dele. “Talvez por não terem acertado como deveria ou como a gente está acertando, vêm as perseguições políticas”, cogitou. Ele acrescentou que está pronto para enfrentar e superar os obstáculos, pois é diante deles que consegue mostrar seu valor e sua competência.

Sucessão estadual

Em quase 13 minutos, o assunto que mais rendeu na entrevista de Josimar de Maranhãozinho a Clóvis Cabalau, que também é diretor de Redação do jornal O Estado do Maranhão, foi a sucessão estadual em 2022. Lamentando estar impedido pela pandemia de visitar as bases para levar a sua mensagem pessoalmente ao povo, ele reafirmou sua disposição de disputar o governo, afirmando que esse é um objetivo que ele almeja há muito tempo.

Josimar negou que esteja lançando sua pré-candidatura a governador para se valorizar politicamente, de olho em alguma barganha. “Não trato a política dessa forma. Eu trato a política com seriedade. Nós construímos um grupo. Sempre fui um homem subestimado na política, mas o meu passado fala por mim mesmo”, assinalou, citando feitos que já conquistou na vida pública, como as maiores votações para deputado estadual e federal da história política do Maranhão.

Indagado se considera ser candidato do governador Flávio Dino (PCdoB), ele respondeu que será candidato do povo do Maranhão. E lembrou que quando foi candidato a prefeito de Maranhãozinho não teve apoio nem parcerias políticas. “Me elegi com o povo, construindo um grupo dois anos antes. É dessa forma que acredito que vamos chegar lá”, declarou.

O parlamentar exaltou o fortalecimento do seu grupo nos últimos anos, principalmente com a eleição de dezenas de prefeitos. E também citou o apoio de aliados que não obtiveram êxito eleitoral, mas que continuam firmes. Sobre estes últimos, ele disse que espera que eles tenham nova oportunidade em 2024 a partir da oportunidade pela qual vão trabalhar e construir em 2022.

Quanto à possibilidade de ser candidato de “A” ou de “B”, Josimar disse que no momento o que pode visualizar é que está no PL e que o partido, tanto em âmbito estadual, quanto nacional dá 100% de apoio ao seu projeto, que inclui também o Patriotas, o Avante e outros partidos. “Não acredito que seremos o candidato de um grupo de partidos grandes, mas acredito que somos o candidato que levará a proposta que o povo do Maranhão precisa”, finalizou.


Fonte: blog do Daniel Matos

Comentários