Câmara aprova proposta que prevê reestruturação do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência

A co-vereadora Eunice Chê disse que o centro é de extrema importância para o acolhimento da mulher vítima de violência. Foto: Leonardo Mendonça

A Câmara Municipal de São Luís aprovou, na quarta-feira (23), em sessão remota, o Requerimento nº 217/21, de autoria do Coletivo Nós (PT), que solicita ao Executivo Municipal a reestruturação do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – CRAM, em São Luís.

A proposta é que o Centro tenha atendimento 24h por dia com atendimentos de profissionais especializados, tais como: psicólogo, assistente social, pedagogo e equipe jurídica, para o atendimento às mulheres que estão em situação de violência.

Os dados da pesquisa realizada pelo Instituto Patrícia Galvão e Instituto Locomotiva mostram que 76% das mulheres já sofreram violência e assédio no local de trabalho, e 97% já foram vítimas de assédio em meios de transporte. No ano passado, o Maranhão apresentou 60 casos de feminicídio, e já no início do ano, somam-se oito casos registrados.

“São dados preocupantes, porém não são reais. Muitos casos não chegam ao conhecimento das autoridades competentes e muitos casos não são tratados com a importância devida. A mulher é vítima e revitimizada quando chega nos espaços que deveriam acolher e resguardar direitos. Os direitos das mulheres vêm sendo vilipendiados ao longo dos anos, e a nossa proposta, é viabilizar e efetivar os direitos das mulheres”, enfatizou a co-vereadora Eunice Chê.

O que é?

O Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), é um espaço destinado a prestar acolhimento e atendimento humanizado às mulheres em situação de violência, proporcionando atendimento psicológico e social, orientação e encaminhamentos jurídicos necessários à superação da situação de violência, contribuindo para o fortalecimento da mulher.





Comentários