Prefeitura segue com a entrega de alimentos arrecadados pela campanha “Vacina Solidária” a famílias do bairro Divineia/Santa Cruz

Foto: Divulgação

A Prefeitura segue trabalhando para combater os efeitos da pandemia em São Luís. Por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), doou, na tarde de sábado (19), um total de 60 cestas básicas arrecadadas pela campanha “Vacina Solidária” às famílias da Rua São José, no bairro Divineia/Santa Cruz, que vivem em palafitas construídas sobre o mangue nos arredores do Rio Anil.

A ação foi acompanhada pela primeira-dama Graziela Braide, que segue incentivando a doação de alimentos não perecíveis durante a vacinação nos nove pontos distribuídos pela cidade.

De acordo com Graziela Braide, o objetivo com esta iniciativa é evitar que famílias mais vulneráveis fiquem sem ter o que comer, já que a pandemia tem impactado diretamente na alimentação delas.

“A Prefeitura de São Luís tem trabalhado para que não falte comida na mesa de nenhuma família, e uma das estratégias de contribuição é a campanha ‘Vacina Solidária’, por meio da qual a gente arrecada alimentos de quem se dirige a um dos pontos de vacinação para receber o imunizante e, na oportunidade, doa um quilo de alimento não perecível".
 
Foto: Divulgação


Ainda conforme a primeira-dama, a solidariedade é essencial para enfrentar a crise provocada pela Covid-19.

“Ser solidário nesse momento tão difícil é essencial para que possamos vencer as dificuldades que a pandemia têm provocado. Por isso, a gente pede que as pessoas chamadas para vacinar não deixem de doar, se puderem, alimentos em nossos pontos de vacinação, pois a gente sabe o quanto esse gesto faz a diferença para essas famílias. Uma ajuda que geralmente chega quando se perdeu o emprego ou quaisquer outros problemas que impossibilitam a compra do alimento no dia a dia”, completou.
 
Foto: Divulgação

Os alimentos arrecadados pela campanha “Vacina Solidária” estão sendo coletados nos pontos de vacinação pela Semsa, que já tem pronto um mapeamento das áreas da cidade com famílias em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar, a partir do cadastro da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

“Nesta ação, 60 famílias foram beneficiadas. Já temos um mapeamento sobre as áreas em que vivem essas famílias mais vulneráveis e, por meio dele, temos chegado a cada uma delas com as cestas básicas que montamos a partir do que é doado nos pontos de vacinação”, afirmou o secretário Júnior Vieira, titular da Semsa.

Beneficiados pela campanha “Vacina Solidária”

A dona de casa Jaci Cardoso, de 60 anos, disse que o alimento doado pela Prefeitura de São Luís vai suprir, por alguns dias, as necessidades de casa. “Esses alimentos vieram em boa hora, aqui em casa a gente estava sem nada. Moramos eu e mais cinco pessoas, uma delas criança que precisa muito mais que nós adultos. Eu só tenho a agradecer por essa doação, pois vai nos ajudar bastante”, disse.
 
Foto: Divulgação

A mesma dificuldade também é enfrentada pela dona de casa Ana Maria Costa, de 41 anos. Com dois filhos para sustentar, ela diz que a pandemia agravou em muito sua situação.

“Eu sou mãe solteira e, além de me virar para botar comida em casa, também tenho de correr atrás de todo o resto. A pandemia dificultou muito a vida da gente e as doações são sempre muito bem-vindas. Não fosse isso, a gente estaria numa situação ainda mais complicada”, acrescentou.

Agradecida pela cesta básica, a desempregada Emilielma Costa, de 35 anos, conta que a situação tem ficado cada vez mais difícil. “Eu vivo do Bolsa Família (programa do Governo Federal) e é com ele que a gente tem se virado. Nunca foi fácil e agora está pior. Graças a doações como essa a gente tem conseguido sobreviver”, concluiu.

A Campanha 'Vacina Solidária' segue nos nove pontos de vacinação da Prefeitura de São Luís. Quem puder, ao ir se vacinar, pode fazer a doação de um quilo de alimento não perecível, que será recolhido e destinado pelas equipes da Prefeitura às famílias em situação de vulnerabilidade.





Comentários