Homem acusa irmão de ocultar corpos de meninos desaparecidos em Belford Roxo

Lucas Matheus, Fernando Henrique e Alexandre da Silva: sumiço completa 7 meses nesta terça-feira (27) — Foto: Reprodução/Redes sociais

Um homem se apresentou à Polícia Militar e acusou o irmão de ter participado da ocultação dos corpos dos três meninos desaparecidos em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, no final de 2020.

A Polícia Civil busca informações do paradeiro de Lucas Matheus, de 9 anos, e Alexandre Silva, 11, e Fernando Henrique, 12, que estão desaparecidos há mais de sete meses. A secretaria ainda não comentou a denúncia.

O homem se apresentou ao 39º BPM (Belford Roxo) e declarou que as crianças teriam sido espancadas e mortas a mando de José Carlos dos Prazeres Silva, conhecido como "Piranha".

O denunciante disse que o próprio irmão participou da ocultação dos corpos, que teriam sido levados para a Estrada Manoel de Sá em um carro e depois deixados em uma ponte.

O homem afirmou que procurou uma unidade da PM porque a delegacia era perto da comunidade Castelar. Ele posteriormente foi ouvido por policiais civis.

Depois da denúncia, o outro irmão também se apresentou à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense e negou as acusações. Ele afirmou que a denúncia foi motivada por uma richa com o irmão.

José Carlos, o traficante Piranha, foi denunciado e é procurado por ter ordenado a tortura de um homem inocente que foi apontado como suspeito pelo crime. Segundo a DHBF, através de uma ligação de vídeo, "Piranha" teria ordenado a tortura do homem.

Suspeitos são procurados pela tortura de homem apontado como suposto suspeito de desaparecimento dos meninos em Belford Roxo — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados

O motivo teria sido o roubo de uma gaiola de passarinho, hipótese já investigada pela polícia. Depois disso, o irmão do homem que fez a denúncia teria levado os corpos até uma localidade conhecida como Ponto do Ferro 38, por onde passa um rio que corta o município de Belford Roxo.

Ao ir até um endereço indicado pelo denunciante, a PM encontrou o acusado, que foi levado junto com o irmão para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, em Belford Roxo. Os dois irmãos possuem passagem na polícia por tráfico de drogas.

Polícia faz operação em mata em busca dos meninos desaparecidos em Belford Roxo

Na segunda-feira (26), a polícia realizou uma operação na região do Complexo do Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Até 11h50, os agentes recuperaram um veículo e apreenderam armas, munição e drogas ainda não contabilizadas, além de um caderno de contabilidade do tráfico de drogas.

Agentes da Polícia Civil fazem buscas no Complexo do Castelar em busca de informações que possam levar a meninos desaparecidos de Belford Roxo — Foto: Divulgação

No início deste mês, parentes dos meninos participaram de uma reunião com o delegado do caso e com representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para cobrar resposta sobre o caso.

Segundo a avó e a mãe de um dos meninos, a Polícia Civil informou que recebe muitas informações falsas e trotes pelo Disque Denúncia, mas disse que vem trabalhando em uma nova linha de investigação. A polícia, no entanto, não deu detalhes às famílias para não atrapalhar o trabalho.

Policiais fazem buscas no Complexo do Castelar na investigação do caso dos três meninos desaparecidos no fim de 2020 em Belford Roxo — Foto: Divulgação


Prisão em Belford Roxo

Na terça (20) da semana passada, a PM prendeu um homem que, segundo a corporação, teria envolvimento no caso.

Conhecido como "Rabicó", ele foi detido por policiais do 39° BPM (Belford Roxo). Investigadores ouvidos pelo G1 disseram que o apelido não consta nas investigações da Polícia Civil sobre o caso e que o homem seria um traficante na Comunidade Castelar, região de onde eram os meninos.

Apesar do nome não estar nas investigações, a Polícia Civil não descarta que a prisão possa ajudar, já que ele atuava no tráfico da área. Um celular foi apreendido.

Segundo a PM, policiais militares estavam em patrulhamento no bairro Piam e abordaram um homem com atitude suspeita. Ele foi identificado como Erick Faria de Paula e, de acordo com a corporação, tem dois mandados de prisão em aberto em seu nome.





Fonte: G1

Comentários