Rebeca Andrade conquista inédita prata para o Brasil na ginástica das Olimpíadas

Rebeca Andrade conquista a prata nas Olimpíadas — Foto: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

O Baile de Favela ecoou no pódio das Olimpíadas de Tóquio. O hino foi americano, mas o funk ainda estava na cabeça de todos quando Rebeca Andrade colocou no peito a prata do individual geral nesta quinta-feira. A ginasta de 22 anos se tornou a primeira brasileira a conquistar uma medalha na ginástica artística dos Jogos Olímpicos.

Com 57,298 pontos, Rebeca só ficou atrás da americana Sunisa Lee, que somou 57,433 pontos e manteve o domínio do país na prova. O bronze foi para a russa Angelina Melnikova, com 57,199 pontos.

E o ouro não veio por muito pouco, por um passo para fora no solo do Baile de Favela. Nada que diminua a conquista de Rebeca, que ainda vai disputar mais duas finais em Tóquio: domingo no salto, e segunda-feira no solo. Mais duas chances de continuar escrevendo seu nome na história do esporte brasileiro.

É PRATA! Rebeca Andrade faz 13.666 no solo e fica em segundo lugar Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Teve VAR

A medalha de Rebeca foi de prata graças ao VAR. Ela tinha recebido 13,566 pontos na trave, mas a comissão técnica brasileira entrou com um recurso para revisão da nota de dificuldade. Os árbitros acataram o pedido e aumentaram um décimo na nota, indo para 13,666 pontos. A diferença entre Rebeca e Melnikova, a terceira colocada, foi de apenas 0,099.

Rebeca Andrade celebra prata ao lado do técnico Francisco Porath — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Angelina Melnikova, Sunisa Lee e Rebeca Andrade — Foto: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

Simone Biles na arquibancada

Estrela da ginástica, Simone Biles não entrou em ação. Para cuidar da saúde mental, a ginasta ficou na arquibancada e vibrou bastante com as apresentações de Rebeca e de Sunisa. Mesmo sem Simone, a final foi uma disputa de alto nível, com apenas meio ponto separando a primeira da quarta colocada.

Rebeca Andrade nas Olimpíadas — Foto: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG




Fonte:Ge.globo

Comentários