Bolsonaro volta a insistir em uso facultativo de máscara contra Covid

Igo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a reforçar, na manhã desta terça-feira (24/8), que tem a intenção de sugerir a desobrigação do uso de máscaras de proteção contra a Covid-19. Ele havia informado anteriormente que discutiria o assunto com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mas o encontro não ocorreu.

“Já vacinamos bem mais da metade da população acima de 18 anos, a população adulta. Estamos na iminência de ouvir o Ministério da Saúde e não mais tornar obrigatório o uso de máscara, sugerir que o uso de máscara passe a ser opcional. Nenhum governador comprou uma dose [da vacina] sequer”, disse o presidente em entrevista à Rádio Farol, de Alagoas.

O mandatário disse que se encontraria com Queiroga para tratar do assunto nessa segunda e definir uma data para o início da nova regra. O ministro, no entanto, esteve em agenda no estado de São Paulo durante todo o dia.

“Alguns países do mundo já liberaram geral. Eu pedi um estudo para o nosso Ministério da Saúde, hoje [segunda-feira] vou me reunir com o ministro Queiroga para darmos uma solução pra esse caso. A ideia é a seguinte, pela quantidade de vacinados e pelo número de pessoas que já contraíram o vírus[…] Nós tornamos facultativo e orientamos que o uso da máscara não seja mais obrigatório, essa é a nossa ideia, que talvez tenha uma data, a partir de hoje, para essa recomendação”
, disse Bolsonaro na ocasião.

A ciência, no entanto, já afirmou que quem se contaminou uma vez pode pegar a doença novamente e os médicos continuam a recomendar o uso de máscaras contra a Covid.

Em junho, durante solenidade no Palácio do Planalto, o mandatário disse que faria um parecer desobrigando o uso de máscara por pessoas que já tiveram Covid-19 e por vacinados. O presidente da República, contudo, não havia detalhado na época como se daria essa “liberação”, uma vez que não há norma federal obrigando o uso de máscaras pela população, mas sim decretos estaduais, municipais ou distritais.



Fonte: Metrópoles

Comentários