Jovem grávida é atingida com golpe de faca pelo companheiro em São Luís

Homem é preso após tentar matar a companheira a facadas em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Maranhão

Uma jovem, de 19 anos, foi esfaqueada pelo próprio companheiro, na madrugada desta terça-feira (10), no bairro do Bom Jesus, na região do Coroadinho, em São Luís. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, após a tentativa de feminicídio, o autor do crime foi preso, em flagrante, e encaminhado para a Delegacia de Homicídios da Capital.

De acordo com o relatório policial, após ser informada de que uma mulher havia sido vítima de lesão corporal, a Polícia Militar foi ao local e constatou que se tratava de tentativa de feminicídio, sendo que a vítima ainda estava no local.

A mulher informou à polícia que o autor do crime era seu companheiro e que ele havia fugido, mas, enquanto esperava ser socorrida, a mulher avistou o homem e informou aos policiais. O suspeito, de 27 anos, foi preso em flagrante e levado ao Plantão Central de Homicídios, para passar por audiência de custódia.

Já a vítima foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levada ao Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I).

A arma do crime, uma faca, foi apreendida pela Polícia Militar.

Homem é preso após tentar matar a companheira a facadas — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Maranhão

Crime de ameaça e injúria contra ex-companheira

Na noite do último sábado (7), um homem foi preso pela Polícia Civil do Maranhão, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, pelos crimes de ameaça e injúria contra a ex-companheira. O caso aconteceu no município de Bacabal, a 252 km de São Luís.

Segundo o delegado titular da 16ª Delegacia Regional, Oséias Cavalcanti, a vítima declarou que seu ex-companheiro costumava agredi-la verbalmente e ameaçá-la de morte. Por cauda das agressões, a mulher foi obrigada a sair de casa e se refugiar em casa de parentes.

A polícia afirma que o agressor passou a perseguir a vítima, informando para terceiros e parentes dela que iria matá-la, quando a encontrasse.

O homem foi preso em um bar localizado no centro de Bacabal e conduzido à Delegacia Regional para ser submetido aos processos legais, em seguida recambiado a uma Unidade Prisional.

Agosto Lilás

Neste mês está sendo realizada a campanha Agosto Lilás, que visa o enfrentamento e combate à violência contra mulheres e também marca os 15 anos da Lei Maria da Penha, celebrado no último dia 7 de julho.

No Maranhão, a Secretaria de Estado da Mulher (Semu) lançou a campanha “Todos Por Elas”, com o mote “Se Causa Dor Não É Amor”, que pretende alertar a população sobre a importância da prevenção e do enfrentamento à violência contra a mulher no estado, divulgando toda a rede de apoio e os meios para ter acesso.

A campanha concentra-se em motivar mulheres a reconhecerem os primeiros sinais de violência e se protegerem contra as consequências desastrosas que um relacionamento abusivo pode trazer.

A inciativa tem como objetivo incentivar denúncias de agressão contra mulheres, que podem ser:
  1. físicas
  2. psicológicas
  3. sexuais
  4. morais
  5. patrimoniais
A Semu realizará, durante o mês de agosto, uma série de atividades com as mais diversas temáticas, levando conhecimento e conscientização para as maranhenses.

Lei Maria da Penha

O mês de agosto simboliza, para a luta das mulheres, um mês de profunda importância no combate e enfrentamento à violência de gênero. É dedicado a um marco nos direitos das mulheres em situação de vulnerabilidade e violência doméstica, comemora-se o aniversário da Lei Maria da Penha, considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres, e contribuindo significativamente na taxa de redução de feminicídio praticados, muitas vezes dentro da própria residência da vítima.

Instrumento jurídico de maior efetividade no combate à violência doméstica e de gênero contra mulheres, a Lei Maria da Penha completa 15 anos desde sua promulgação, no dia 7 de agosto de 2006. Inspirada em uma mulher real, a farmacêutica bioquímica Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica por 23 anos, a lei se tornou um dispositivo poderoso contra atrocidades praticadas por homens contra suas parceiras.

A Lei estabelece, por exemplo, uma série de políticas de proteção, com aplicação de medidas protetivas à mulher. Ela também promove a criação e implantação de delegacias e varas especializadas contra a violência doméstica e de gênero, tornando os atendimentos mais céleres e otimizando as denúncias, já que muitas mulheres vítimas de violência não sabiam nem por onde começar o processo de denúncia.



Fonte:G1

Comentários