“Perversidade fora do comum”: mulher que matou adolescente é condenada

Divulgação/Polícia Civil

Goiânia – Maiza da Silva Almeida foi condenada a mais de 27 anos de prisão pela morte da adolescente Ana Clara Santana da Silva, de 13 anos. A mulher assassinou a jovem de forma cruel usando um pedaço de concreto de meio-fio e golpes de garrafa de vidro, que foi quebrada contra o pescoço da vítima, além de pisotear a cabeça da menor.

A sessão do Tribunal do Júri que resultou na condenação de Maiza foi realizada no último dia 14 de julho e divulgada nesta quinta-feira (5/8) pelo Ministério Público de Goiás (MPGO). Segundo o órgão, o crime, que aconteceu no dia 6 de março de 2019, no Bairro Cidade do Entorno, em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal, teve bastante repercussão.

Maiza teve a ajuda de duas adolescentes, que ficarão em sistema de internação por prazo indeterminado, conforme determinação judicial.

A sentença proferida pelo juiz Felipe Levi Jales Soares, da 1ª Vara Criminal de Crimes Dolosos contra a Vida e Execução Penal, aponta que a forma como o crime ocorreu revela “uma perversidade fora do comum” por parte da acusada.

Ela responderá por homicídio com as qualificadoras de motivo torpe e emprego de recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima, ocultação de cadáver e corrupção de menor. As adolescentes cumprirão medidas socioeducativas por condutas análogas ao homicídio e ocultação de cadáver.

O crime

Notícias da época apontam que as acusadas do crime e a vítima eram amigas. Investigações da Polícia Civil apuraram que Maiza e as duas adolescentes decidiram assassinar Ana Clara porque ela “deu em cima” de garotos que elas gostavam e estaria devendo dinheiro à maior de idade.

Ana Clara desapareceu depois de ir a uma festa de Carnaval no dia 6 de março. O corpo dela foi achado em um lote baldio cinco dias depois, já em estado avançado de decomposição.

À época, o delegado responsável pelo caso, Cléber Martins, disse que a vítima foi levada a um lugar ermo “onde a agrediram fisicamente, de início por meio de chutes e socos”.




Fonte Metrópoles

Comentários