2ª dose: Vacina Pfizer pode ser aplicada no lugar da Astrazeneca



A medida ocorre devido ao atraso no envio das segundas doses pelo Ministério da Saúde aos estados.

O Secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, informou por meio das redes sociais que está autorizado a aplicação da 2ª dose da vacina Pfizer nas cidades onde há falta da vacina Astrazeneca. A medida está sendo adotada devido ao atraso pelo Ministério da Saúde no envio da vacina Astrazeneca em diversos estados do país.

Com o atraso da entrega, alguns estados paralisaram a aplicação. No Maranhão, no entanto, está autorizado a chamada combinação heteróloga, que é a combinação entre vacinas diferentes.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) defendeu a permissão da chamada “vacinação heteróloga”, quando há intercâmbio entre vacinas.

“Autorizar já para a segunda dose, a intercambialidade com vacina heteróloga, sempre que houver risco de atraso em situações de indisponibilidade da vacina inicialmente utilizada”, disse o presidente do conselho, Carlos Lula, em ofício endereçado ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Comentários