Acusado de matar adolescente de 16 anos grávida é condenado a 19 anos de prisão no Maranhão

Dulcimara Pinto Ferreira, de 16 anos, foi morta com um tiro na cabeça. — Foto: Divulgação/Redes sociais

A Justiça do Maranhão condenou, a 19 anos e 11 meses de prisão, Valdeilson Rocha Sousa acusado de matar a companheira, uma adolescente de 16 anos, com um disparo de arma de fogo em São João Batista, cidade a 280 km de São Luís. O crime aconteceu em junho do ano passado.

Além da sentença por feminicídio, ele também foi condenado, a 1 ano e cinco meses, pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e, a 3 anos e nove meses, por cárcere privado da vítima. A sentença foi deferida pelo juiz titular da Comarca de São João Batista, Moisés Souza de Sá Costa.

O crime

O feminicídio aconteceu na noite de 25 de junho, no povoado Arrebenta, na zona rural de São João Batista. Segundo a denúncia, Valdeilson Rocha, conhecido como 'Manco', estava na casa da mãe, junto com a esposa, de 16 anos, quando um tio a convidou para ir a uma festa. O acusado ficou irritado com o convite e impediu que a jovem fosse ao local, deixando-a constrangida.

Irritado, o irmão da jovem disse que ela iria a festa. Em seguida, Valdeilson Rocha ameaçou a companheira com uma arma de fogo, tipo espingarda, mas foi impedido pela mãe.

O acusado teria ficado sozinho com a menor em um quarto e logo após, atirou contra a cabeça da vítima. No momento do disparo, jovem que estava grávida, estava segurando um bebê de seis meses no colo.

Após o crime, ele fugiu do local e permaneceu por três meses foragido. Logo em seguida, foi preso em uma operação da Polícia Civil em um barracão em Raposa, cidade localizada na Região Metropolitana de São Luís.



Fonte: G1

Comentários