Ainda sem substituto, Bolsa Família realiza último depósito nesta sexta


Criado há 18 anos, o Bolsa Família realiza deu último depósito nesta sexta-feira (29) em meio à incertezas sobre o futuro dos beneficiários. O governo federal confirmou que não vai prorrogar o auxílio emergencial, deixando pelo menos 22 milhões sem nenhuma assistência social. As 17 milhões de famílias abarcadas pelo programa, no entanto, seguem sem definição sobre o programa.

Com a PEC dos Precatórios parada no Congresso, o governo não consegue pagar os R$ 400 prometidos. Sendo assim, o reajuste será de cerca de 20% e os depósitos começam em 17 de novembro , elevando valor de R$ 189 para R$ 222.
Continua após a publicidade

Nesta sexta-feira, o auxílio emergencial será pago aos beneficiários do Bolsa Família com Número de Identificação Social (NIS) de final 0. É a última parcela do benefício paga durante a pandemia de covid-19.

Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil, reformulação do Bolsa Família, é a aposta do governo de Jair Bolsonaro para ser a vitrine eleitoral para o presidente, que disputará a reeleição. O programa vai atender a 17 milhões de famílias, com um pagamento mínimo de R$ 400, a partir de dezembro deste ano, mas com este valor valendo somente até dezembro de 2022, quando o benefício deverá cair para R$ 222.

Para isso, o Congresso precisa aprovar dois projetos. Um é a Medida Provisória que criou o programa, que caduca em 7 de dezembro. O outro é a proposta de emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que altera a regra de pagamento das dívidas judiciais da União e vai abrir espaço de R$ 83 bilhões para gastos extras em 2022.




Fonte: https://economia.ig.com.br

Comentários