Gasolina sobe 2,25% em uma semana e chega a custar quase R$ 8

Elevações constantes dos preços dos combustíveis se devem à política de paridade da Petrobras, que associa o valor interno ao dólar e ao custo do barril do petróleo

O preço médio da gasolina nos postos do país subiu 2,25% na semana passada, chegando a R$ 6,71 o litro, de acordo com o levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Já é possível encontrar o litro da gasolina acima de R$ 7 em postos de 20 estados brasileiros. O valor máximo encontrado foi de R$ 7,99, no Rio Grande do Sul. Essa foi a quinta semana consecutiva de alta. A escalada de preços é reflexo do reajuste no valor da gasolina e do diesel feito pela Petrobras e em vigor desde o dia 26 de outubro. 

Por conta do reajuste, o preço do litro do diesel subiu 2,45% nos postos brasileiros na semana passada, chegando a R$ 5,33 em média. Mas, em Cruzeiro do Sul, no Acre, o preço ultrapassa R$ 6,70 o litro. Já o valor médio do litro do etanol subiu 4,5% na semana, chegando a R$ 5,24. O preço máximo encontrado foi de R$ 7,89 na cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul. Em relação ao gás, o valor do botijão do tipo GLP se manteve estável e fechou a semana em R$ 102,48. Com as altas da gasolina, do gás natural e do etanol, a inflação impacta diretamente no bolso e já chega a 18,46% no acumulado dos últimos 12 meses, segundo o levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). É a maior inflação pra esse grupo desde os anos 2000. O principal motor para o aumento é a desvalorização do real. Até a última sexta-feira, o dólar acumulava alta de 6,40% sobre o real nesse ano.





Jovem Pam/ Com informações do repórter Victor Moraes

Comentários