Professores da rede municipal realizam paralisação em São Luís

Os professores da rede municipal de São Luís paralisaram nesta quarta-feira (24) as suas atividades. A paralisação acontece no Palácio de La Ravardière, sede da Prefeitura da capital, situada no Centro Histórico de São Luís.

Os docentes querem instalar uma mesa de negociação pois, segundo eles, desde o início do ano de 2021 eles não conseguem negociar o reajuste salarial da classe.

Os professores afirmam que o reajuste salarial deles está atrasado há mais de cinco anos. Eles também reclamam de assédio moral, pedem o retorno presencial seguro nas escolas e também querem meios para os alunos que assistem aulas remotas.

Atualmente, a rede municipal de São Luís conta com 261 escolas, mas somente 22 voltaram com as aulas presenciais.

De acordo com o Sindicato dos Professores do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação), muitas escolas do município não possuem condições físicas para voltar as aulas presenciais.

Paralisação dos professores acontece no Palácio de La Ravardière, sede da Prefeitura da capital — Foto: Matheus Soares/Grupo Mirante


Por meio de nota, enviada ao g1, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que mantém aberto o diálogo com o Sindeducação. A Semed disse também que já havia proposto uma nova reunião com o Sindicato, que somente respondeu que paralisaria as atividades, sem demonstrar interesse no diálogo.

Por fim, a Semed disse que os professores da Educação de São Luís foram os primeiros do Nordeste a serem vacinados contra a Covid, terão direito ao Auxílio Conectividade este ano, no valor de até R$ 700 e será a única categoria do Município que receberá 14° salário, cujo projeto está em apreciação na Câmara Municipal.

Leia a íntegra da nota

"A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que mantém aberto o diálogo com o Sindeducação, tanto que a diretoria esteve reunida na sede da Secretaria no último dia 11 de novembro - à convite da Semed - para tratar de assuntos de interesse da própria categoria. Além disso, a Semed já havia proposto uma nova reunião com o Sindicato, que somente respondeu que paralisaria as atividades, sem demonstrar interesse no diálogo. A Semed ressalta que, este ano, os profissionais da Educação de São Luís: - Foram os primeiros do Nordeste a serem vacinados contra a Covid; - Terão direito ao Auxílio Conectividade este ano, no valor de até R$ 700; - Única categoria do Município que receberá 14° salário, cujo projeto está em apreciação na Câmara Municipal. Por fim, a Semed reafirma que segue aberta ao diálogo com a categoria, aguardando resposta do ofício enviado ao Sindeducação, com a definição da data da próxima reunião com representantes do Sindicato".



Fonte: G1MA

Comentários