Lixo se acumula pelas ruas de São Luís; Comitê de Limpeza afirma que é por causa das chuvas


Desde o último fim de semana, tem sido registrado um grande acúmulo de lixo em várias ruas e avenidas de São Luís. Uma delas é a avenida dos Holandeses, onde, nessa segunda-feira (10), um amontoado de lixo ocupava um trecho do calçamento.

Lixo se acumula pelas ruas de São Luís; Comitê de Limpeza afirma que é por causa das chuvas — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

Outro local que está cheio de lixo é a Travessa do Mercado, no bairro Anjo da Guarda, na região Itaqui-Bacanga, próximo a feira do bairro. Na manhã desta terça (11), a travessa estava intrafegável por causa da grande quantidade de lixo espalhada no local, que fica próximo a um restaurante popular da área.

Com o acúmulo de lixo e início do período chuvoso, aumenta a preocupação da população, por causa do mau cheiro e, principalmente, pelo risco de doenças.

Lixo se acumula pelas ruas de São Luís; Comitê de Limpeza afirma que é por causa das chuvas — Foto: Divulgação/Redes sociais

“Está tudo lotado de lixo. E nas comunidades, eu tenho certeza que os carros de lixo não têm passado para fazer a coleta. Aí a comunidade aproveita, para de 22h em diante, colocar lixo aqui. Aí quando chega pela manhã cedo o lixo está em cima da calçada. A gente teve que fechar o portão, porque o lixo está incomodando muito. Perdemos muita clientela, tanto eu quanto os outros comerciantes”, relatou Francinilson da Silva Santos, dono de uma padaria, que teve que abrir a porta de outro lado da rua, para poder atender os clientes.


Segundo o Comitê Gestor de Limpeza Urbana afirmou que a coleta domiciliar na capital maranhense segue normal, e ressaltou que, devido as fortes chuvas dos últimos dias, o serviço foi prejudicado. Mas, segundo o CGLU, as equipes estão fazendo a coleta, principalmente, nos locais onde há maior volume de lixo na cidade.

Paralisação de advertência

Na última quinta (6) e sexta-feira (7), os trabalhadores que realizam a coleta de lixo em São Luís fizeram uma paralisação de advertência de 24h, por causa da falta de pagamento de uma diferença do reajuste de três meses de salário.

“Em 2019, a gente não teve reajuste salarial, em 2020 a gente teve um pequeno reajuste irrisório, só para calar a boca do povo. E ficou três meses de reajuste para receber. O salário foi reajustado, mas não deram o retroativo de três meses. A empresa fica dizendo que não tem dinheiro, que não está pegando a parte de prefeitura”, afirmou o presidente do Sindicato de Asseio e Conservação de São Luís (SEEAC-SLZ), Maxwell Bezerra.

Ainda acordo com o presidente do SEEAC-SLZ, os trabalhadores já haviam negociado três vezes em 2021 com a empresa São Luís Ambiental, mas os acordos não haviam sido cumpridos.

“Já negociamos três vezes e todas as três vezes eles ‘furam’ com o acordo que eles fazem com a gente. E hoje a gente vai dar um basta, ou paga ou a gente não roda. A gente está fazendo hoje 24 horas de paralisação só de advertência. E segunda-feira (10) a gente entra com um processo de greve para parar na quarta-feira. Eles têm até segunda-feira, meio dia, para dar uma posição pra gente. Se eles não vierem com uma posição concreta e escrita, pra gente mostrar para o trabalhador, a gente vai parar a empresa por tempo indeterminado”, declarou Maxwell Bezerra.

Nesta terça-feira (11), Maxwell Bezerra afirmou que foi realizada uma reunião, ainda na sexta-feira, com a empresa responsável pela coleta de lixo em São Luís, e ficou definido que nenhum trabalhador receberia falta pelo dia da paralisação de advertência e que a situação do pagamento da diferença em atraso deveria ser resolvida até a tarde desta quarta-feira (12).

Os agentes de limpeza voltaram a trabalhar ainda na noite de sexta (7), porém, até esta terça, se vê muito lixo acumulado nas ruas da cidade.
O presidente do SEEAC-SLZ destacou que o acúmulo de lixo se deve ao fato de a coleta ser feita em dias alternados, além disso, o serviço não é prestado aos domingos. O sindicato espera que ao longo desta semana toda a questão se resolva.



Fonte: G1

Comentários