Bebê de um ano morre vítima da Covid-19 no Maranhão; mãe e avó da criança não estavam vacinadas contra a doença

Imagem Ilustrativa


Na última segunda-feira (31), um bebê de um ano e 16 dias morreu vítima da Covid-19, na cidade de Balsas, no Sul do Maranhão.

O bebê estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Balsas, desde o dia 29 de janeiro, após apresentar sintomas gripais. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a criança tinha uma doença congênita e testou positivo para Covid-19, o que pode ter sido a causa do agravamento do seu estado de saúde.

Em entrevista à TV Mirante, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Liana Maria dos Santos, informou que a mãe e avó da criança, que a estavam acompanhando, não tinham sido vacinadas contra a Covid-19.

“O bebê deu entrada na UPA e fizemos o teste, que deu positivo. A mãe também era positivada e com todas essas comorbidades o quadro da criança evoluiu para um óbito. A gente também reforça que os acompanhantes e a mãe da criança não tinham a vacinação. Devemos tomar isso como reforço para as pessoas tomarem o imunizante”, afirma a coordenadora.

Liana Maria também ressaltou que o Comitê de Investigação de Óbito Infantil ainda está apurando as especificações da doença congênita do bebê.

“Nós fizemos buscas no pré-natal e em todas as consultas da criança. Na Declaração de Nascido Vivo foi registrado malformações múltiplas, mas não tem especificação. O Comitê de Investigação de Óbito Infantil ainda está investigando”, pontua Liana.

Segundo dados da Secretaria de Esatdo do Saúde (SES-MA), até essa quarta-feira (2), o Maranhão havia registrado 13.016 casos de Covid em crianças de 0 a 9 anos, com 36 mortes.

Vacinação de crianças de 5 a 11 anos


Desde o dia 15 de janeiro de 2022, São Luís começou a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. A princípio, foram imunizadas as crianças com comorbidades e deficiência. Depois, a vacinação foi ampliada para crianças sem comorbidades. Agora a imunização segue sendo feita na capital para crianças em geral de 5 a 11 anos de idade, com e sem comorbidade, e com deficiência.

A vacinação ocorrre das 8h às 18h, em cinco pontos (veja a lista completa abaixo). Os imunizantes estão sendo aplicados em espaços exclusivos para os pequenos.

Para se vacinar, é necessário apresentar os seguintes documentos:

Certidão de nascimento ou RG
Laudo médico ou receita médica que comprove a comorbidade
Cartão de acompanhamento para a comorbidade ou deficiência
Exames que comprovem a comorbidade

As crianças que tenham apresentados sintomas gripais ou Covid-19, só serão vacinadas após quatro semanas.

Locais de vacinação

Centro de Vacinação – Sebrae
Centro de Vacinação – UFMA
IFMA Maracanã
Drive-thru do Shopping da Ilha
Drive-thru do CEUMA Renascença

Comorbidades e deficiências listadas como prioridades

Insuficiência cardíaca;
Cor pulmonale;
Hipertensão pulmonar;
Cardiopatia hipertensiva;
Valvopatias;
Miocardiopatias e pericardiopatias;
Doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas;
Arritmias cardíacas;
Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados;
Talassemia;
Síndrome de Down;
Diabetes Mellitus;
Pneumopatias crônicas graves;
Hipertensão arterial;
Doença cerebrovascular;
Doença renal crônica;
Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
Anemia falciforme;
Obesidade mórbida;
Cirrose hepática;
HIV;
Deficiência física;
Neurodiversos (TDAH, TEA e deficiência Intelectual).






Fonte: G1


Comentários