Familiares são presos suspeitos de queimarem bebê em ritual

Bebê Wesley Carvalho Ferreira está desaparecido após crime - Foto: Reprodução


A Polícia Civil do Piauí realizou na noite de segunda-feira, 21 de fevereiro, a prisão do pai, da mãe, Angela Valeria Ferreira, de 21 anos, e dos avós paternos do menino Wesley Carvalho Ferreira, bebê de 1 ano e 9 meses, que está desaparecido desde o último dia 29 de dezembro de 2021 e os familiares divulgaram que a criança foi vítima de um suposto sequestro.

Segundo as investigações, a criança teria sido vítima de um ritual realizado pelos suspeitos. “A Polícia Civil fez várias diligências no final de semana no caso da criança sequestrada e conseguiu progredir nas investigações cumprindo quatro prisões temporárias , sendo do pai, da mãe e dos avós da criança. Eles já foram interrogados e existe alguns fatos obscuros e controversos que precisam ser esclarecidos. A polícia descarta a hipótese de sequestro e trabalha com outras linhas de investigação e uma delas é que a família da vítima ficou em jejum por duas semanas orando e depois sacrificou a criança, colocando fogo no seu corpo”, informou o delegado Matheus Zanatta, Gerente de Polícia Especializada.

“As investigações continuam com intuito de esclarecer a verdade, iremos fazer perícia no local onde foi indicado que a criança foi morta e sacrificada para trazer elementos técnicos para o bojo das investigações”, finalizou.
Familiares foram conduzidos para a Central de Flagrantes - Foto: Reprodução/Bom Dia Meio Norte


O CASO


A mãe da criança Angela Valeria Ferreira, procurou a Rede Meio Norte no dia 14 de fevereiro para denunciar que seu filho Wesley Carvalho Ferreira teria sido sequestrado na Praça da Bandeira, no Centro de Teresina, no dia 29 de dezembro.

Em entrevista, Valeria afirmou que no dia estava na praça com o marido e o filho, quando foram abordados. “A gente estava sentado no banco da praça, meu filho estava na perna do meu marido quando eles chegaram pedindo para passar a criança para eles, a gente achava que era brincadeira, mas eles continuaram dizendo para passar a criança senão ia dar 'um tiro em nós'. A gente deu e eles saíram com a criança nos braços”, relata.

A mãe relatou que desde então não teve mais notícias do filho. “Desde aquele dia eu não sei mais notícias dele, ele estava de camisa laranja, calça e uma sandália. Peço ajuda para quem tiver informações ou estiver com meu filho deixar ele em alguma TV, a gente está sofrendo muito. Meu esposo não consegue mais comer, só chorando, eu não como, nem durmo direito, estou sentindo falta dele”, disse.

Mãe foi conduzida até a DPCA para dar andamento as investigações - Foto: Divulgação


Fonte: Meio Norte

Comentários