Jovem é resgatada de cativeiro após ter sido sequestrada há 3 meses no MA


A jovem Rosy Lenne Baldez Peixinho, de 22 anos, foi resgatada de um cativeiro, na quarta-feira (16), no município de Junco do Maranhão. Ela havia sido sequestrada no dia 1° de novembro de 2021 na cidade de Carutapera, a 344 km de São Luís.

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado na delegacia de Carutapera, dois homens invadiram a residência de Rosy Lenne após arrombar a porta dos fundos. Eles ameaçaram a família com armas de fogo e sequestraram a jovem. Além disso, levaram celulares, comida e um facão.

Jovem foi resgatada após 3 meses


Os principais suspeitos do sequestro foram identificados como Marquiel, conhecido como “Barbudinho”, e Flávio, conhecido como “Macaco”.

Marquiel seria residente do povoado “Quatro Bocas”, no município de Junco do Maranhão, a 82 km de Carutapera. Flávio seria residente da cidade de Boa Vista do Gurupi.

Pelas informações, Marquiel teria se apaixonado pela jovem, mas não era correspondido porque ela estava em outro relacionamento. Revoltado, ele decidiu sequestrar Rosy Lenne, com o auxílio de um comparsa.

A operação resgate


Durante mais de três meses, policiais da região realizaram diversas operações para tentar localizar a jovem, até que o serviço de inteligência recebeu informações de que havia possibilidade de ela estar sendo mantida em um cativeiro, em Junco do Maranhão.
Na operação de resgate, nesta quarta-feira, comandada pelo delegado de Carutapera, Carlos Magno, uma campana foi montada desde a madrugada. Testemunhas ajudaram no deslocamento por dentro da mata.

Além de manter a jovem como refém, o sequestrador havia feito ameaças aos moradores da região, que, de início, recusaram-se a colaborar com a polícia.

As equipes policiais se deslocaram por cerca de 7 Km dentro da zona de mata fechada na região do povoado Quatro Bocas, no município de Junco do Maranhão, onde encontraram o suspeito com vítima em um acampamento improvisado. O sequestrador disparou tiros contra policiais, que reagiram.

Ele foi alvejado e encaminhado para o Hospital de Governador Nunes Freire. Após receber alta, Marquiel será autuado e encaminhado a Unidade Prisional, onde ficará à disposição da Justiça. Em depoimento, Rosy Lenne relatou que o suspeito realizava tortura física e psicológica, entre outros crimes.




Fonte: Meio Norte

Comentários