Professor de São Luís é finalista do Prêmio Educador Nota 10

Professor de São Luís (MA) é finalista do Prêmio Educador Nota 10


O Prêmio Educador Nota 10, maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira, já tem seus 50 finalistas. Revelada no dia 8 de fevereiro, a lista conta com trabalhos pedagógicos de educadores de 14 estados. Entre eles está Marcelo Lima Costa, professor de História do Centro de Ensino Cidade Operária II, em São Luís (MA), que segue na busca por uma vaga entre os dez vencedores da 24ª edição do prêmio e pela chance de disputar o título de Educador do Ano.

Marcelo conquistou a Academia de Selecionadores com o trabalho Minha Quebrada tem História!. Seus estudantes mergulharam na história recente de São Luís, investigando elementos históricos, da cultura e do cotidiano de alguns dos mais importantes bairros da capital maranhense. O professor desafiou a turma a buscar informações, orientou e ofereceu caminhos para a pesquisa indicando boas fontes e acervos possíveis em tempos de isolamento.

Os adolescentes puderam olhar para o lugar onde vivem e se expressar com liberdade na série de podcasts “Minha quebrada tem história” ou #MQTH. A qualidade dos trabalhos mostra que eles ampliaram seus repertórios sobre a cidade, além de valorizarem suas comunidades, fortalecendo a construção de suas identidades territoriais e o sentimento de pertencimento.

Outras iniciativas


Entre os projetos selecionados, 7 são de Língua Portuguesa, 7 de Geografia, 4 de Matemática, quatro focados no aprendizado de crianças bem pequenas e mais quatro destinados a crianças entre 4 e 5 anos. História, Ciências da Natureza, Educação Física, Artes, Coordenação Pedagógica e práticas com Educação Especial tiveram 3 trabalhos cada. Completam a lista, dois projetos de Língua Estrangeira, dois destinados à Gestão Escolar, além de um para Biologia e um outro focado em Química.

Por ciclo educacional, são 22 aplicados no Ensino Fundamental – somados anos iniciais e finais –, 10 no Ensino Médio e 9 na Educação Infantil. Há ainda 5 trabalhos de Gestão Escolar e 4 focados na Educação Especial. A região do país com maior representatividade entre os finalistas é a Sudeste, seguida pela Sul, Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Reconhecimento e premiação


O reconhecimento e a valorização desses profissionais se dão por meio da divulgação na mídia, redes sociais e um certificado de participação a cada um dos 50 finalistas. Eles também aguardam com ansiedade a seleção dos 10 vencedores, que serão anunciados ainda em fevereiro, por meio das redes sociais da Fundação Victor Civita, do Prêmio Educador Nota 10 e de seus parceiros: Abril, Globo, Fundação Roberto Marinho, SOMOS Educação, BDO Brasil, Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef.

Os 10 vencedores selecionados ganham um vale-presente no valor de R$ 15 mil, além de uma assinatura digital da Nova Escola. Os dez Educadores Nota 10 concorrem, ainda, ao prêmio Educador do Ano. O grande vencedor recebe mais R$ 15 mil de vale presente, totalizando uma premiação de R$ 30 mil. O Educador do Ano será conhecido em evento que será realizado em data a ser definida.


Comentários