SINPROESEMMA denuncia investidas eleitoreiras do pseudo professor Wellington do Curso, que visa atrapalhar Campanha Salarial dos trabalhadores em Educação





Termina nesta segunda-feira (21) o prazo dado pelo SINPROESEMMA, para que, conforme a Lei, o Governo do Estado, encaminhe contraproposta que contemple a Campanha Salarial 2022, da categoria.

Além do reajuste salarial, a direção do Sinproesemma, defende a necessidade quanto ao ajuste das progressões, ou seja, o enquadramento de todos que estão fora de suas referências corretas conforme o tempo de serviço.

A direção do SINPROESEMMA, tem defendido também, o direito à gratificação em caráter temporário para os integrantes do Subgrupo do Magistério da Educação Básica que desempenham atividades nas unidades de Ensino em presídios e Ressocialização de Adolescentes (FUNAC), gratificação de difícil acesso, entre outros pontos.

A direção do SINPROESEMMA, tem colocado como prioridade, não só o reajuste Salarial 2022, como também importantes reivindicações dos trabalhadores e trabalhadoras em educação, ao contrário do que alguns aproveitadores de plantão vem dizendo, como por exemplo o pseudo professor conhecido por espalhar fake news, Wellington do Curso, que em pleno ano eleitoral, tenta usar o tema da Campanha Salarial da categoria, como trampolim eleitoreiro. Ele mesmo, empresário que se beneficia da Educação, que se diz professor, mas não respeita sequer os professores do seu próprio curso.

Aliás, não respeita a população dos municípios onde ele está indo e os trabalhadores em educação também, afinal demonstra apenas o interesse eleitoreiro, tamanho é o egoísmo desse cidadão, simplesmente para alguns minutos de "fama", má fama na verdade.

Portanto, Wellington, deveria olhar para o próprio umbigo e valorizar os seus funcionários docentes, que segundo rola nas redes sociais teria só na Justiça do Trabalho, débitos trabalhistas de mais de R$500.000,00, dívida esta junto aos professores de seu cursinho. E agora "professor", como Vossa Excelência se defende dessas acusações?!!

Wellington, atualmente, conhece a Educação apenas do ponto de vista de empregador, que é o que ele é hoje! Portanto, deixa quem está na linha de frente, na base Trabalhar, a direção do SINPROESEMMA, é composta por professores, professoras e funcionários de escola de vários municípios, sendo assim, vá fazer sua campanha eleitoreira em outro campo e não atrapalha quem verdadeiramente sabe o que é educação pública e a defesa dos direitos dos trabalhadores em educação, sendo assim deixe seguirem em frente, não se meta nas negociações que estão em pleno andamento e devem se definir ainda esse mês de fevereiro.





Comentários

  1. Patético. Os líderes do sindicato dos professores não representam a categoria

    ResponderExcluir

Postar um comentário