Justiça do Trabalho decide por 8% no reajuste de salário e greve dos rodoviários é encerrada


Em nova audiência no TRT-MA, a pedido da Prefeitura de São Luís, representantes dos Sindicato dos Rodoviários e do sindicato patronal (SET), se reuniram novamente na tarde desta quarta-feira (30). As discussões giraram em torno de uma solução, que atendesse as reivindicações dos trabalhadores, que desde terça-feira (29), deflagraram greve geral, paralisando por completo o sistema de transporte público de São Luís.

A audiência, conduzida pela Desembargadora Márcia Andréa Farias da Silva, contou ainda com a presença dos secretários municipais de Governo e da SMTT e do Procurador do Município. Durante o encontro, o Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Marcelo Brito, reafirmou que não abre mão da garantia do reajuste dos trabalhadores.

Na oportunidade, o município fez a seguinte proposta, com o intuito de acabar com o movimento grevista:

— A manutenção do pagamento referente ao Cartão Cidadão, no valor de um milhão e meio de reais.

— Além disso, se compromete em fazer o repasse que garante o reajuste de 8%, tanto nos salários, como no ticket alimentação dos trabalhadores Rodoviários.

Diante da proposta feita pelo município, os empresários ainda resistiram em aceitar, demonstrando mais uma vez, a intransigência deles, mesmo a Prefeitura se comprometendo em assumir as despesas com o reajuste dos trabalhadores.

Após mais uma rodada de negociações, que por muito pouco não foi inviabilizada pelo SET, a desembargadora do TRT-MA, bateu o martelo e acatou a proposta da Prefeitura.

Com a solução apresentada para esse impasse, o sistema de transporte público em São Luís, volta a operar normalmente nesta quinta-feira (31).

“Depois de todos esses meses de intensas negociações e a deflagração de um movimento grevista que durou mais de 40 dias, chegamos a um percentual, em que poderíamos sentar retomar as discussões. De fato, 8% de reajuste nos salários e no ticket, não é o ideal, mas sem dúvida, não deixa de ser uma importante conquista, já que durante todo esse tempo, não tínhamos a garantia nem de 1% de aumento em nossos salários. A luta foi difícil, foi árdua, inclusive, com mandados de prisão expedidos para toda a diretoria do nosso sindicado, mas mesmo diante de todas essas situações, conseguimos garantir o nosso reajuste. Essa vitória é de todos nós, companheiros!”, ressalta Marcelo Brito.


Fonte Central de Notícias

Comentários