Bolsonaro elogia chacina no Rio que deixou 22 mortos

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

247 - Jair Bolsonaro parabenizou nesta terça-feira (24) a chacina que deixou ao menos 22 mortos em um bairro do Rio de Janeiro. Foi a terceira mais letal da história recente da região metropolitana da capital carioca.

Bolsonaro chamou os policiais militares que participaram da chacina de "guerreiros". As polícias Federal e Rodoviária Federal também participaram da ação.

Em pronunciamento nas redes sociais, o chefe do Executivo federal afirmou que a operação foi planejada durante vários meses. Ele disse que os agentes de segurança monitoravam os passos de chefes do tráfico de drogas com o objetivo de prendê-los fora da comunidade e que isso não foi possível devido ao ataque de uma facção criminosa, "fazendo-se necessário o uso da força para conter as ações".

Bolsonaro criticou os especialistas em segurança pública que apontaram erros na operação.

Entre os mortos está Gabrielle Ferreira da Cunha, 41, alvejada dentro de casa.

A operação policial provocou pânico entre os moradores do local.

A operação conjunta que resultou em chacina é alvo de investigação nos Ministérios Públicos federal e do estado do Rio de Janeiro. O objetivo é apurar violações de direitos durante a ação da Polícia Militar, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal na comunidade da zona norte carioca, informa a Folha de S.Paulo.

Comentários