Bolsonaro sobre inflação: "Picanha no Brasil está metade do preço do Canadá"

(crédito: Reprodução / Foco do Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender nesta quarta-feira (11/5) que o custo de vida no Brasil, apesar da alta da inflação, foi um dos que “menos subiu”. Para embasar a afirmação, o chefe do Executivo disse ter conversado com brasileiros que moram fora do país e questionou ainda uma apoiadora, que disse ter morado no Canadá, a respeito dos preços praticados no país.

Após a exoneração do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ele ainda defendeu que o combustível está caro no mundo todo. As declarações ocorreram na saída do Palácio da Alvorada.

"Acabei de conversar com brasileiro que está na Inglaterra e ele falou do custo de vida lá, inclusive hábitos alimentares, foram mudados porque a crise é no mundo todo. Estou com uma senhora aqui que mora no Canadá. O preço do combustível no Canadá como está?", perguntou.

“Está mais de US$ 2 o litro”, respondeu a mulher. “Então, está mais de R$ 10 o litro. E o preço da carne lá fora está quanto, subiu muito?", emendou Bolsonaro. “Subiu demais. A gente compra meio quilo de carne por mais de R$ 50”, afirmou a mulher.

Bolsonaro então questionou qual seria o tipo de carne. “Picanha”, respondeu a bolsonarista.

“Então, 1kg de picanha, R$ 100, US$ 20. A crise é no mundo todo. Aqui no Brasil, está caro? Está. Agora, alguns me acusam injustamente. Inclusive, quanto é que está 1kg de picanha no Brasil?”. “R$55, R$ 60”, comentaram outros apoiadores.

Governadores

Em seguida, o presidente voltou a culpar governadores por medidas de restrição em meio à pandemia da covid-19. “Menos da metade do preço que está lá fora. Está caro? Está caro. Por que isso daí? Vocês lembram do 'fique em casa, a economia a gente vê depois'? Então, quem mandou ficar em casa é que é o responsável por isso. Não é só quem mandou não. Mandou e vigiou, botou a polícia em cima, botou o guarda municipal.”

“A gente mudou em novembro para cá, para o Brasil, porque o Brasil está muito melhor que o Canadá”, concluiu a apoiadora.

Bolsonaro completou que o custo de vida subiu mundialmente. "O mais importante: o custo de vida no mundo todo, alimento, combustível, aluguel também tudo subiu de preço. O Brasil foi um dos países que menos subiram o preço das coisas. Quando cortei o IPI, por exemplo, ia subir muita coisa, veículos, motocicletas, linha branca. Não quer dizer que o IPI baixou preço na ponta da linha, mas não subiu. Infelizmente, o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubou — STF não, Alexandre de Moraes — derrubou parte do IPI”, reclamou.

Por fim, repetiu críticas ao governo argentino e venezuelano. “Viram como é que está a Argentina? Está no mesmo caminho que a Venezuela porque botaram a senhora (Cristina) Kirshner lá, o pessoal da esquerda para comandar aquele discurso de 'todo mundo vai viver numa maravilha, tudo barato, de graça quase'. Estão pagando um preço lá altíssimo”, concluiu.


Fonte: Correio Braziliense

Comentários